Casa é onde moram nossos sentimentos e emoções

 

“A nossa casa física reflete a nossa casa psicológica”! Esse conceito parece ser tão simples, mas, ao mesmo tempo, nos confunde em sua complexidade.

 

Há casas com paredes tão espessas e muros altos que nos impedem de saber quem são seus moradores. Existem ainda pessoas que constroem muralhas ao seu redor e, inconscientemente, impossibilitam qualquer contato com seu interior.

 

Há também aquelas edificações com paredes finas, frágeis e muros baixos, que escancaram as intimidades de seus habitantes, assim como aquelas pessoas que não se importam em ver suas vidas expostas nas redes sociais. Geralmente elas são indefesas e permissivas.

 

Muitos homens – para os quais crenças arraigadas os fizeram acreditar que determinados assuntos são de âmbito feminino – não sabem ou não querem cuidar da casa, e tampouco cuidam de si mesmos, são resistentes a entrar em um consultório de psicoterapia.

 

Já muitas mulheres vivem para cuidar da casa, pois escutam desde pequenas que ‘isso é coisa de mulher’. Elas limpam e arrumam tudo e, muitas vezes, ficam sem tempo para desfrutar do próprio espaço que organizaram. Assim, elas tentam driblar o sofrimento interno limpando o externo obsessivamente, e quando pedem ajudam já estão no limite do esgotamento mental.

 

A casa é o nosso abrigo, o local que nos acolhe depois de um dia cansativo de trabalho. Nosso anseio é ter um lugar aconchegante para preparar a nossa refeição, para descansar, para nos relacionarmos amorosamente com as pessoas com as quais convivemos.

 

Em relação à nossa Saúde Emocional não é diferente, precisamos de um lugar aconchegante, limpo e organizado para nos apoiarmos em dias difíceis. Móveis empoeirados, pisos manchados e pia cheia definitivamente não combinam com uma rotina saudável e podem abalar inclusive qualquer tentativa de manter a em dia a nossa autoestima.

 

Pessoas que possuem organização mental e clareza de pensamentos geralmente não conseguem trabalhar ou viver em um lugar sujo, escuro e desorganizado.

 

Nosso lar é o espelho da nossa vida interior. Quando extirpamos manchas e sujeiras de nossas casas, intuitivamente, estamos curando nossas feridas internas, ao passo que, quando nos deprimimos não temos energia para qualquer tipo de arrumação.

 

Clareza e foco também são consequências de uma vida organizada interna e externamente. No âmbito físico, é preciso remover os pertences que acumulamos e que nãos nos servem mais, desapegar para a energia fluir. Internamente, é necessário examinar nossas emoções com serenidade e coerência, liberar mágoas.

 

E tudo isso pode ser terapêutico, um verdadeiro processo de cura interna. Afinal, sabemos que cuidar da Saúde Mental, como ir ao psicólogo, por exemplo, nem sempre é tarefa fácil.

 

E que tal começar pelo seu espaço? Abra as janelas, deixe a luz do sol entrar e acalentar o seu corpo e o seu coração. Depois, essa luz seguirá pelos pisos, azulejos e certamente refletirá em você!

 

Cuide da sua essência, não deixe a sua luz se apagar!

 

Saiba que seu brilho dá sentido à vida de muitas outras pessoas.

 

Pense nisso!

Please reload

Posts em destaque
Posts recentes
Please reload

Entrevista com Fátima Macedo: Saúde Emocional – um autocuidado para a vida

26 May 2020

1/3
Please reload

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Mental Clean
  • Twitter ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2018 Mental Clean