O que é tortura psicológica?


Recentes episódios envolvendo os participantes do Big Brother Brasil acaloraram os debates nas redes sociais e rodas de conversas, em torno de um tema de extrema importância, a tortura psicológica como forma de violência e os danos causados à Saúde Emocional.


Mas, afinal, você sabe o que é tortura psicológica? Muitas pessoas que passam por essa situação não têm ideia de que estão vivenciando esse tipo de violência.


Ela se apresenta como forma de alguma crítica ou comentários maldosos, xingamentos, ironia, desprezo, indiferença, silêncio proposital e ameaças realizados repetidamente pelo abusador, e pode ocorrer em todos os relacionamentos, sejam familiares, sociais ou profissionais.


É comum, em uma relação de abuso emocional, a vítima não reconhecer que se trata de violência psicológica, por achar que seu agressor, teoricamente, ‘quer o seu bem’, por se tratar de alguém de seu convívio mais próximo.


“Como a tortura psicológica acontece nos diversos ambientes em que convivemos e, consequentemente, por parceiros, colegas de trabalho, amigos ou até mesmo chefes, seria difícil imaginar que qualquer uma dessas pessoas de que gostamos poderia nos fazer algo de ruim. Por isso, a pessoa que sofre a tortura psicológica demora a identificar esse estado, passando assim a normalizar o comportamento do agressor”, explica Patrícia França Proença, Psicóloga e especialista da Mental Clean.


A Psicóloga alerta que há também ocorrências de violência psicológica muito sutis às quais todos nós estamos sujeitos a praticar e por isso devemos ficar atentos. Isso se dá, por exemplo, quando proferimos uma palavra de forma mal colocada ou quando invadimos o espaço íntimo do outro.


Os impactos da tortura psicológica para a Saúde Mental podem ser devastadores, pois a vítima vive constantemente sob um intenso estado de sofrimento emocional.


Impactos da Tortura Psicológica


A dor emocional decorrente de repetidas situações de humilhações, ofensas e inúmeros constrangimentos psicológicos realizados pelo agressor, propicia o desenvolvimento de diversos desconfortos físicos e emocionais na pessoa que sofre esse tipo de violência.


Elencamos alguns deles:


  • Baixa autoestima: a pessoa começa a se sentir impotente e incapaz de resolver os mínimos problemas do dia a dia.

  • Pensamentos negativos: a vítima passa a ter uma postura negativa perante a vida e até sobre si mesma.

  • Problemas físicos: aumento da pressão arterial, taquicardia, causados pelo estresse prolongado.

  • Comportamentos afetados: a pessoa passa a ter medo excessivo, insônia, irritabilidade, dificuldade de interação social.

  • Transtornos mentais: pessoas submetidas a tortura psicológica podem desenvolver Depressão, Ansiedade ou Síndrome do Pânico, entre outros transtornos.

Como enfrentar?


O primeiro passo para enfrentar a tortura psicológica é reconhecê-la, entender que a situação pela qual você está passando não é normal e que o problema não está em você!


Ao identificar esse processo, a vítima passa a reconhecer o seu agressor, assim como a necessidade de mantê-lo sob distanciamento.


Nesse momento, é prioritário buscar ajuda profissional por meio de uma psicoterapia. Com o apoio de um psicólogo é possível iniciar uma jornada fundamental de autoconhecimento, para lançar um olhar interior que acolha todos os sentimentos que foram desencadeados nesse processo, que auxilie a cuidar as dores e a fortalecer os recursos individuais para restabelecer a Saúde Mental.


Abuso psicológico faz com que a pessoa se retraia e tenha dificuldade de interação social.


Portanto, buscar também o apoio de pessoas queridas como amigos e familiares faz toda diferença e auxilia a retomar a autoconfiança.


Seja qual for a situação pela qual você estiver passando, saiba que você sempre tem a escolha de não enfrentar tudo isso sozinho e pedir ajuda.


Posts em destaque
Posts recentes
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Mental Clean
  • Twitter ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2018 Mental Clean