Setembro Amarelo, é hora de falar sobre suicídio

Conhecer o problema é o primeiro passo para a prevenir e ajudar a diminuir o número de vítimas

Falar sobre suicídio ainda é um tabu na sociedade e justamente por esse motivo, o Setembro Amarelo é uma iniciativa que visa conscientizar sobre a importância de falar sobre o assunto para que as pessoas entendam o problema.

Hoje podemos considerar como um fato, que por dia cerca de 32 pessoas no Brasil tiraram a própria vida e uma delas pode estar próxima a você.

Por ano, em média, 11 mil pessoas cometem suicídio no país, sendo a quarta maior causa de morte na faixa dos 15 aos 29 anos, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. De acordo com o órgão, o número de casos cresceu 12% entre 2011 e 2015.

A falta de conhecimento e o preconceito fazem com que os casos continuem crescendo. Achar que uma pessoa que ameaça se matar não fará isso, é um erro. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a maioria dos suicidas fala ou dá sinais sobre as suas ideias de morte e boa parte já expressou essa ideia em dias ou semanas anteriores à tentativa.

Outro mito que precisa ser desmentido é que falar sobre suicídio pode aumentar o risco. Para a ABP o efeito é justamente o contrário. Conversar sobre o assunto pode aliviar a angústia e a tensão que esses pensamentos trazem.

É importante ficar atento quando alguém próximo tenta suicídio ou diz que pensa em tirar a própria vida, pois mesmo que ela pareça mais tranquila e aliviada não significa que tenha desistido.

Pessoas com uma doença mental ou que tenham sofrido um trauma, por exemplo, têm mais chances de atentar contra a própria vida. Veja abaixo alguns dos principais fatores de risco:

Prevenção do suicídio

Ter com quem conversar pode fazer a pessoa com pensamentos suicidas desistir do ato naquele momento. Segundo a OMS, 90% dos casos podem ser evitados caso haja o apoio necessário.

No Brasil, há o Centro de Valorização da Vida (CVV) que é formado por voluntários e oferece apoio emocional gratuito online ou pelo telefone 141. De acordo com o CVV, quando uma pessoa recebe ajuda preventiva ou oferta de socorro em uma crise, é possível reverter a situação ao falar sobre os seus sentimentos, ideias e valores.

As pessoas que estão próximas também podem ajudar, pois segundo o CVV quem pensa em se matar pode passar por sentimentos opostos e considerar a possibilidade de lutar para continuar vivendo. Nesse momento, é importante ter alguém que possa ouvir e compreender o que o outro está sentindo, pois ajuda a fortalecer a vontade de viver.

Posts em destaque
Posts recentes
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Mental Clean
  • Twitter ícone social
  • Pinterest ícone social

© 2018 Mental Clean